escolher-agência-comunicação
Como escolher uma agência de comunicação

Se você tem um produto ou serviço que precisa ser conhecido pelo mercado, melhorar a reputação da sua marca, gerar conteúdo relevante ou fazer um trabalho de divulgação dirigido a um determinado público, provavelmente você precisa dos serviços profissionais de uma agência de imprensa. Ou não.

Este é o primeiro passo para ter certeza que sua empresa está contratando corretamente. Antes de fazer uma consulta de preços, você deve esclarecer para a agência onde você quer chegar com seu negócio. Se a divulgação junto à imprensa contribuir para o seu objetivo, ótimo, você está no lugar certo. Caso contrário, o profissional deverá encaminhá-lo para outra solução.

E a solução pode ser também oferecida pela própria agência. Se você deseja atingir o público jovem, de 20 a 30 anos, e iniciar um trabalho para que seu produto ou serviço esteja exposto no meio impresso, pode frustrar a sua estratégia, pois seu público não consome esse tipo de conteúdo. A geração millenium se informa majoritariamente pelas redes sociais.

Mas se o seu objetivo é atingir além do jovem o público maduro, você precisa de uma estratégia híbrida. E uma agência moderna poderá oferecer ações de comunicação alinhadas com os seus objetivos de negócios. Mas esta não é a única dúvida que pode surgir no momento da contratação de uma agência. Por isso, listamos aqui alguns critérios importantes para sua decisão.

Trabalhar com uma agência com experiência no seu ramo é importante, pois o aprendizado anterior conta muito. Isto é muito útil para as marcas que precisam falar com esse mercado rapidamente, pois os profissionais já conhecem os principais eventos, a linguagem do setor, as empresas, os jornalistas e a comunidade que forma aquele segmento, poupando o tempo de imersão da agência na empresa.

Avalie a criatividade e a disposição para aprender dos profissionais, pois o trabalho de comunicação é extremamente dinâmico e exige muita flexibilidade. Participar de um evento de última hora, trocar a foto nas redes sociais que já estava programada ou dar uma entrevista a toque de caixa faz parte da natureza deste trabalho.

Não tome decisões por preço e nem se impressione com o porte de algumas empresas de comunicação. Normalmente as agências maiores são mais hierarquizadas e o atendimento em geral é feito por uma pessoa e o que faz o trabalho diário é outro (normalmente um estagiário). O diretor não participa do dia a dia e aparece em algumas reuniões, pois ele precisa se dividir entre diversos clientes.

Já em agências menores o atendimento e o trabalho de rotina é feito pelo mesmo profissional, então ele vai falar com você e com os seus stakeholders, como o jornalista e a comunidade, o que facilita muito o diálogo. Os profissionais mais sêniors também fazem parte deste cenário e até mesmo o dono da agência.

Se estes profissionais estão por perto somente na hora de fechar o negócio, fuja. Agora, se eles estão nas reuniões junto com o atendimento, respondem e-mails e ajudam na estratégia estabelecendo um relacionamento, pode ter certeza que esta é uma escolha acertada.


Por Estela Silva