Como é o mercado de TI e Telecom na região Sul do Brasil?

O setor de Tecnologia da Informação gera impacto direto nas mais diversas cadeias produtivas do país, sendo o responsável por aprimoramentos e atuando como fonte permanente de inovação.

A região Sul, reconhecida como um verdadeiro “Vale do Silício Brasileiro”, cria produtos, reorganiza processos, traz ganhos de competitividade, promove eficiência e traz experiências para usuários e consumidores.

Vejamos como o mercado de TI e Telecom se desenvolve nos três Estados da região:

Paraná

O Estado conta com um parque tecnológico com cerca de 7,8 mil empresas e seis Arranjos Produtivos Locais (APLs), localizados nas regiões de Curitiba, Londrina, Maringá, Campos Gerais, Sudoeste e Oeste. O setor emprega mais de 18 mil pessoas. Segundo dados do Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes), o setor de TI tem crescimento médio de 20% a 30% ao ano.

O setor fica ainda mais atrativo em função do forte vínculo com instituições de ensino. Universidades estaduais mantêm núcleos de inovação e incubadoras que hospedam empresas novas, como é o caso da Incubadora Internacional de Empresas de Base Tecnológica (Intuel) da Universidade de Londrina. No local, 60% das 13 empresas incubadas atualmente são da área de TI e desenvolvem projetos para os setores do agronegócio, varejo e gestão.

Santa Catarina

Na contramão da economia, o ano de 2018 foi de grandes conquistas para o setor de tecnologia em Santa Catarina, segundo a Associação Catarinense de Tecnologia. O setor, que já responde por 5% do PIB do Estado, tem 12,3 mil empresas, 16,6 mil empreendedores e cerca de 47 mil colaboradores, mostrando sua importância no desenvolvimento da região e ganhando cada vez mais espaço.

O Estado é sede de companhias que se destacam em setores como softwares como serviço (SaaS), computação em nuvem, marketing digital, big data, fintech (tecnologia para finanças) e inovações nas áreas de saúde e agronegócios.

Rio Grande do Sul

O Rio Grande do Sul é um dos estados mais afetados pela crise, mas é justamente a TI que está se fortalecendo e se tornando um dos pilares para o desenvolvimento, sendo uma ferramenta fundamental para garantir fôlego às companhias neste período difícil.

Segundo dados da RAIS – Ministério da Economia, o Rio Grande do Sul possui 8.448 empresas na cadeia de TI, o que representa 6,04% das empresas do país e responde por 26.882 empregos diretos no RS. Uma das causas para é o número de polos tecnológicos criados nos últimos anos  como o Tecnopuc, o Parque Tecnológico de Pelotas e também o Tecnosinos. Este último é a sede de 75 empresas, muitas delas líderes em seus setores gerando 6,000 empregos e movimentando R$ 1 bilhão de reais.

Enfim, como vimos, além de um forte apelo no setor primário, a região conta com grandes oportunidades de conexão entre as empresas de TI que detém tecnologias e criam ecossistemas, onde vão surgindo novos modelos de negócios inovadores e disruptivos.

Vale lembrar que a Capital Informação atende diversos clientes no Sul do país – como Cigam e Soft Expert, contando com colaboradores específicos para região, com conhecimento de causa tanto do mercado quanto do segmento de TI e Telecom. Entre em contato conosco!