Qual o papel da assessoria de imprensa dentro da comunicação 360º?

Fabíola Binas

Em tempos de transformação digital, uma estratégia de comunicação bem-sucedida requer um planejamento estratégico minucioso para que a mensagem adequada chegue em cada stakeholder da empresa, no meio digital que ele escolher, e com o timing perfeito. Esse seria o resultado de uma Comunicação 360º afinada e eficiente.

Em suma, imagine que somos cerca de 170 milhões de brasileiros conectados – de acordo o levantamento TIC Domicílios 2018 – sendo que a grande maioria acessa a rede por meio de dispositivos móveis. É dentro deste vasto universo que uma companhia precisa buscar e informar seus públicos de interesse, sejam eles atuais clientes, potenciais leads ou formadores de opinião que possam contribuir com a manutenção da reputação positiva da empresa.

Em vista disso, a comunicação integrada passou a ter um novo significado, tendo que unificar as mensagens a serem passadas, desde o website da companhia, passando pelas redes sociais e SAC 2.0, chegando por fim, nas relações com a mídia.

Dentro desse contexto, a assessoria de imprensa passa a ser não só um meio de construção de reputação, mas um instrumento para a criação de conteúdos relevantes e até a geração de leads, trazendo para o universo da comunicação com a imprensa as ferramentas de marketing digital. Isso significa que um assessor de imprensa eficiente, precisa saber não só como escrever um bom release, mas também deve entender como escrever um texto de Blog com técnicas de SEO ou até mesmo um E-book ou um E-mail marketing atrativo que possa servir também como subsídio para informar os jornalistas.

Estratégias de um bom RP

O trabalho de Relações Públicas precisa estar alinhado como o que o cliente comunica nas redes sociais. Isso inclui os materiais que produz como, o backlinks posicionados estrategicamente nos textos, de forma que o leitor seja levado para a página ou Blog do cliente. Em síntese, imagine se o repórter utiliza um link fornecido na matéria? É o melhor dos mundos, acesso garantido.

Já para o trabalho do RP no LinkedIn pode ser uma ferramenta de apoio excelente. Estimule seu cliente a escrever (ou redija você mesmo) artigos que possam ser postados nessa rede, após serem publicados na imprensa e estimule que a empresa poste na rede social, mencione e marque parceiros nestes textos, a fim de dar amplitude às pautas. Também seria inteligente para as agências, entenderem como funciona a mídia programática – forma contemporânea de comprar espaços em veículos, para públicos-alvo muito específicos e que pode funcionar como apoio ao trabalho de assessoria.

Relações com a imprensa e comunicação 4.0

Com as redações cada vez mais enxutas, as caixas de e-mail dos jornalistas estão cada vez mais lotadas de mensagens e centenas de releases diários. Além disso, com fluxos de trabalho pesados, às vezes os repórteres não conseguem dar a atenção devida (ou nem atendem) ao telefonema do assessor. Por isso, a palavra de ordem da comunicação 4.0 é ser criativo e utilizar as ferramentas digitais a seu favor.

Uma pesquisa feita pelo portal Comunique-se, há dois anos atrás, já sinalizava que mais de 89% dos jornalistas tendem a aceitar adicionar assessores no WhatsApp e um estudo divulgado pela Newhouse School of Public Communications, dos estados Unidos, revelou que 70% dos jornalistas usavam as redes para estabelecer contato com assessores. Portanto, vale apostar no app de mensagens, bem como manter uma boa rede no LinkedIn.

Não é segredo que a assessoria de imprensa tradicional passa por um período de transição e está precisando acompanhar a onda digital. É claro que para demandas urgentes, o bom e velho release ou pauta ainda são bastante importantes. No entanto, para aquele anúncio especial do cliente, por que não inovar produzindo um vídeo direcionado aos jornalistas? E um infográfico interativo para a divulgação de números? Estas podem ser formas atrativas de divulgação.

Outra ferramenta que poderia ajudar na divulgação de anúncios importantes, diante da dificuldade atual dos jornalistas deixarem a redação, seria a teleconferência. Muito utilizada para resultados financeiros, ela pode ser uma ótima saída para encontros on-line com a imprensa.

A Capital Informação tem um time de profissionais que está sempre atento às tendências e que também escreve sobre assuntos relacionados à tecnologia e inovação, o negócio central de nossos clientes. Acompanhe o Blog da agência: http://capitalinformacao.com.br/blog/