fbpx
loader

Solução da Fujitsu, PalmSecure, realiza autenticação biométrica
sem contato físico e com a máxima segurança, sendo ideal para aplicações no Varejo

São Paulo, outubro de 2020 – As vendas globais de soluções biométricas devem superar a marca de US$ 30 bilhões em 2021, conforme estudo da consultoria de inteligência de mercado ABI Research, dos Estados Unidos. No Brasil, o setor movimentará cerca de R$ 1 bilhão em 2020, segundo projeções da Associação das Empresas de Tecnologia em Identificação Digital (Abrid), e deve ser impulsionado pelas novas diretrizes sanitárias do “novo normal”.

Pensando neste panorama, a Fujitsu, líder em fornecimento de tecnologia de autenticação biométrica, disponibiliza o PalmSecure – sistema de autenticação baseado nas veias da palma da mão desenvolvido com a tecnologia biométrica de segurança mais segura do mercado. A solução não requer contato físico, o que é indispensável neste momento de pandemia da Covid-19, e atende às necessidades de verificação de identidade tanto para a área governamental quanto para o setor privado.

No comércio, a solução pode diminuir filas e burocracias, já que tem a possibilidade de ser associada ao cartão de crédito e usada na hora do pagamento. Para os ambientes corporativos, o dispositivo pode ser a chave de acesso a sistemas e logins e até mesmo auxiliar no controle de acesso de passageiros à área de embarques em aeroportos.

“Não importa a quão difícil e complexa seja sua senha, ela pode ser facilmente descoberta ou esquecida. O PalmSecure oferece uma alternativa para esse problema porque simplifica o acesso do usuário final, não exigindo contato (o que previne a propagação de vírus e bactérias), e é a biometria com a menor chance de um indivíduo se passar por outro” afirma Elizabete Brandão, Gerente de Soluções em Segurança da Fujitsu Brasil.

Em linhas gerais, o Fujitsu PalmSecure oferece, em apenas um dispositivo: alta segurança – por não ser possível falsificar, já que a autenticação utiliza um dado interno do corpo (as veias), e é necessário que haja fluxo sanguíneo; alta precisão – pois conta com taxa de falsa aceitação abaixo de 0,00001% (o que o torna um dos sistemas mais precisos atualmente disponíveis no mercado); e alta aceitação – pela operação fácil e higiênica.

Quando acionado, o PalmSecure utiliza raios infravermelhos para capturar a imagem do padrão de veias da palma da mão. A autenticação ocorre ao comparar o padrão com os dados previamente registrados no sistema. As veias de uma pessoa têm riqueza distinta de características, o que torna as possibilidades de fraude praticamente inexistentes e permite um alto nível de segurança.

Agora, mais do que nunca, é necessária uma alternativa de segurança conveniente, higiênica e, principalmente, que não exija contato físico. O reconhecimento facial, por exemplo, é uma opção que não exige toque, mas não funciona com uma máscara facial – item de uso obrigatório na maior parte do mundo atualmente. Outro cuidado que pode ser eliminado com o PalmSecure é a necessidade de limpar teclados digitais ou mecânicos com desinfetantes à base de álcool, logo após cada uso – tal medida é imprescindível quando se utilizam os dedos para inserir códigos alfanuméricos em teclados digitais ou mecânicos.

O reconhecimento das veias da palma da mão é eficiente e fornece uma maneira de reduzir o risco de transmissão viral e, ao mesmo tempo, elevar significativamente a segurança. Em um edifício equipado com o PalmSecure, por exemplo, os moradores e colaboradores podem evitar o toque até mesmo no elevador. Além de uma abordagem mais higiênica, a biometria das veias da palma mantém um ambiente de trabalho livre de senhas.

CASE DE SUCESSO – LOJA DE CONVENIÊNCIA LAWSON INC

No primeiro semestre de 2020, as lojas de conveniência japonesa Lawson, que possui cerca de 12 mil pontos de venda espalhados pelo país, abriu uma unidade experimental para compras automatizadas via biometria com o PalmSecure. Os funcionários da Fujitsu atuaram como clientes em um projeto-piloto, que ofereceu cerca de 250 tipos de alimentos, incluindo bolinhos de arroz e bebidas. De acordo com a Fujitsu, o sistema de autenticação da veia da palma da mão da empresa já foi usado por mais de 100 milhões de pessoas em 60 países, e a taxa de erros de identificação é inferior a um em 10 milhões.

Um dos maiores desafios das lojas de conveniência é lidar com os clientes nos caixas, uma tarefa que representa de 20 a 30% do tempo, de acordo com a estimativa da empresa. Com o processo automatizado, a expectativa é liberar os funcionários dessa tarefa, além de diminuir filas. A escassez de mão de obra atingiu as lojas de conveniência em todo o Japão. A companhia avalia que vários franqueados simplesmente não têm o número de funcionários para operar 24 horas por dia.

Sobre a Fujitsu do Brasil

A Fujitsu é a empresa japonesa líder em tecnologia da informação e da comunicação (TIC), oferecendo uma gama completa de produtos, soluções e serviços de tecnologia. No Brasil está presente há mais de 40 anos, oferecendo soluções e serviços para os segmentos de telecomunicações, financeiro, industrial, automotivo, entre outros. Com escritórios em São Paulo, Barueri, Rio de Janeiro e Brasília, é também o headquarter da América do Sul, responsável pelas filiais da Argentina, Chile e Colômbia. Aproximadamente 132 mil colaboradores dão suportes aos clientes da companhia em mais de 100 países. A empresa utiliza sua experiência e o poder das TICs para construir o futuro da sociedade com seus clientes. No último ano fiscal, a Fujitsu Limited reportou US$ 36 bilhões de dólares, o equivalente a 4,0 trilhões de ienes. Para obter mais informações, consulte o site da Fujitsu.