fbpx
loader

Em nome da saúde, ficar em casa se tornou à maioria das pessoas a única saída, gerando até o ressurgimento da TINA – There Is No Alternative. Nossa casa se tornou território onde atividades se sobrepõem e interconectam, acumulando em alguns poucos cômodos, os papéis de escritório, academia de ginástica, boteco e restaurante, sala de aula etc. E à medida que essa relação com a casa se intensifica, cresce exponencialmente o tempo gasto na frente do computador e o interesse por um conteúdo cada vez mais digital, impulsionado pelo SEO.  

Portanto, para contribuir com os produtores de conteúdo, mais especificamente com os assessores de imprensa, seguem aqui algumas dicas para melhorar a performance de um comunicado de imprensa – que pode ganhar maior alcance e performar melhor nas buscas com a ajuda de recursos de SEO. Pois, as atividades de PR (Relações Públicas) também vêm sendo balizadas por performance e ranqueamento nas buscas web, permanecendo como um importante topo de funil às estratégias de marketing.

Como melhorar o SEO no conteúdo de RP

A otimização de mecanismo de busca pode aumentar a qualidade e a quantidade de tráfego do conteúdo na web, ampliando sua visibilidade aos usuários e resultando em melhoria dos resultados não pagos (conhecidos como resultados “orgânicos”). Os conteúdos gerados por agentes de RP têm se apresentado como bons canais para criar autoridade (SEO). Se o conteúdo for bem desenvolvido, ele pode gerar uma alta qualidade de backlinks, ou seja, links estratégicos posicionados ao longo de um texto, que levam os leitores até uma página de um site ou blog de uma marca. A quantidade e a qualidade desses backlinks são indicadores referência de um blog ou site num mecanismo de pesquisa. Quanto mais links estratégicos forem sendo gerados, maior a probabilidade do blog ou site ter um ranqueamento elevado – a partir de algoritmos de pesquisa.

Faça uso de palavras-chave

Para potencializar seu comunicado de imprensa por meio de técnicas de SEO é importante dar destaque ao “gancho” do anúncio e contar a sua história de forma de forma envolvente, interessante e bem elaborada – de maneira que potencialize os mecanismos de pesquisa. É válido preparar uma lista de palavras-chave ou frases que possam subsidiar sua ideia principal. Enquanto sua palavra-chave principal deve estar no título, bem como nas primeiras linhas, suas palavras-chave secundárias precisam estar espalhadas por todo o texto. Algumas ferramentas (Google Trends, Übersuggest, keyword Tool, Moz, Alexa, Spy Fu, WordStream, SEMrush, WebPeak etc) podem apoiar a definição dessas palavras-chave uma vez que fornecem dados como: volume de pesquisa, dificuldade de palavras-chave, palavras-chave relacionadas etc.

Se você tiver um título ou frase-chave, é importante checar como as pessoas procuram esse tipo de produto ou serviço. Por exemplo, a palavra-chave “computador portátil” possui apenas o tráfego de pesquisa como “notebook”. Essas pequenas alterações no título do seu texto podem ajudar muito na performance do texto nas buscas web.

Utilize a autoridade do Thought Leader

É válido ressaltar que cada pessoa citada, ou executivo mencionado no texto, importa. Mencionando um alto cargo de decisão como CEO, CIO ou ainda uma pessoa influente do mercado no comunicado de imprensa, pode fornecer ao seu conteúdo maior visibilidade, pois essas pessoas podem ser frequentes objetos de pesquisa.

Adicione outros recursos

Ainda, o uso de infográficos ou gráficos, podem intensificar o desempenho pelo fato de reunir mais elementos na hora da busca. Os comunicados de imprensa terão naturalmente maior interesse não só por parte dos jornalistas, mas também pelos algoritmos, que reconhecerão e recompensarão a apresentação de dados (números) e conteúdo – juntos.

Com algumas recentes mudanças do Google, os mecanismos de busca são algumas vezes propensos a enxergar os comunicados de imprensa como propagandas (baixa qualidade), prejudicando sua indexação nos mecanismos de busca. Nesse sentido, o uso de links informativos, neutros, com moderação (de 3 a 4 num texto), pode ajudar, dando preferência a links direcionados a organizações de pesquisa, estudos, universidades, publicações com boa reputação etc. No universo da tecnologia, as referências como a IDC, Gartner, Forrester etc podem dar mais peso a neutralidade das informações e na explicação de tendências e conceitos tecnológicos.

Os novos tempos são pautados exclusivamente pela tecnologia, tanto na vida social (que se tornou virtual) como na comunicação, que se tornou digital. Aquelas antigas preocupações na elaboração de um texto (potencial de notícia, ser envolvente, trazer novidades relevantes e ter informações claras e subsidiadas com bons argumentos) permanecem. Entretanto, o conteúdo agora deve incluir otimização para mecanismos de busca, performance nas buscas orgânicas, maior tráfego e autoridade à marca. A comunicação deve ser concebida a partir de um propósito digital.  Ou seja, a tecnologia é nosso presente e será nosso futuro… e estar fora dela é estar fora do planeta!